Sussurros na Lua Negra (título provisório)

A seguir vai o prólogo do livro que meu best, bruxinho Hentony Henrique está escrevendo.
P.S: Ainda não está editado.

-O que estamos fazendo aqui? – Perguntou Benny, um jovem de cabelos dourados como o ouro e olhos escuros como o mar da meia noite
-Apenas caminhando – Respondeu Goryt
-Mas já está escurecendo senhor, e acho que deveríamos ir embora dessa floresta e retornar para vila
-O que está acontecendo com você? – Goryt perguntou enquanto encostava em um velho tronco de --carvalho para descansar
-Um sonho ruim que tive na noite passada 
Goryt o encarou por uns minutos, ele era um homem velho com uma barba grisalha o seu nariz era grande e pontudo, poucos cabelos ainda restavam em sua cabeça e sua pele jazia enrugada e flácida
-Sonhos são apenas sonhos, perdi as contas de quantas vezes já lhe disse isso
-Minha mãe dizia que alguns sonhos são mensagens dos Deuses
-Meu pai dizia-me o mesmo, mas me diga jovem Benny, com o quê sonhou ?
-Sonhei com um criatura com asas sombrias e olhos que pareciam estar em chamas, ele montava um tigre negro com armadura, em uma mão trazia uma espada vermelha com um brilho tão intenso que ofuscava a visão, na outra mão trazia uma grande lança com o cabo vermelho e a ponta dourada. Ele me encarava e atirava a lança em minha direção, mas ela me atravessava como se eu fosse um desencarnado, ele descia de seu tigre e tentava me cortar com sua espada, mas a lâmina também passou por mim, não conseguia me mexer, fiquei observando todas tentavas falhas dele me cortar ao meio enquanto meu coração parecia querer sair do meu peito, era noite e as folhas das árvores estavam sendo agitadas pela força do vento, estava frio e a cada golpe de lâmina que passava por mim parecia esfriar mais e mais, conseguia sentir o hálito quente sair da boca da criatura enquanto gritava de fúria toda vez que seu braço descia com a espada na tentativa de me acertar.
Então ouvi uma voz através da escuridão, uma voz doce de uma mulher que dizia “ Abra os olhos, acorde, você precisa impedi-lo! “
Fiquei sem saber o que fazer, a criatura parou de me golpear e de repente uma luz azul caiu sobre ela, um grito tenebroso saiu de sua boca, o tempo congelou e tudo que agora se movia era a criatura que se contorcia enquanto sua aparência escura e sombria desaparecia e ganhava a forma de uma mulher nua de cabelos vermelhos e olhos azuis. 
O tigre rosnou e veio em minha direção, Toda sua pele soltou-se quando um rugido saiu por sua mandíbula, ele me encarou com os seus grandes olhos verde-esmeralda e então finalmente consegui me mexer, fui até a mulher que ainda estava deitada e ofereci minha mão para ela se levantar, quando ela agarrou meu braço um calafrio tomou conta de mim e meu braço pareceu torna-se gelo, e meu coração parou quando novamente ela sussurrou “ Abra seus olhos, acorde, você precisa impedi-lo! “ 
-Impedir a quem? -Perguntei com a boca tremendo 
Ela me olhou nos olhos de uma forma tão profunda que sentir ela tocar minha alma
Sua boca se abriu lentamente quando disseram as palavras que me amedrontaram por inteiro 
- Você precisa impedir a morte
Acordei tremendo e com os olhos ardendo
O rosto de Goryt tornou-se sombrio e pálido, ele estava imóvel apenas me encarando, após algum tempo de silencio ele disse finalmente:
-Acho que você está certo, devemos irmos embora dessa floresta
-Por que mudou de ideia?
Goryt abaixou os olhos por um momento, o medo era claro em seu rosto. Quando encarou-me novamente um sorriso triste cruzou-lhe a face quando disse
-Porque tive o mesmo sonho que você
A noite já havia caído quando começaram a regressar de volta, o tempo tornava-se mais frio a cada hora que se passava na longa caminhada até a vila, não trocaram uma palavra por um longo tempo, até que Benny finalmente perguntou:
-O que acha que esses sonhos querem dizer?
-Não faço ideia, mas não acho que seja algo bom – Sorriu
-Será que vamos morrer? Perguntou Benny com a voz trêmula de medo
-Todos vamos morrer, Benny – Goryt respondeu em um tom suave – Só não sabemos quando, só precisamos esperar a vontade dos Deuses, só eles sabem quando...

-O que fazem aqui? – Uma voz feminina vinda da escuridão perguntou o interrompendo – Não deveriam estar aqui
Uma mulher de cabelos longos saiu das sombras. Ela era pálida e seus olhos pareciam não ter vida, tinha uma cicatriz em seu pescoço que parecia ter sido causada por uma lâmina. 
- Quem é você? – Goryt perguntou– O que uma garota faz a essa hora na floresta?
- Meu nome é Mhrina, e só responderei sua pergunta quando responder a minha
-Estávamos caminhando pela floresta e agora estamos regressando a vila – Disse Goryt em um tom cortante - agora responda a minha
- Moro nessa floresta, 
- O que houve com você? – Benny perguntou quando viu que a cicatriz rodeava todo o pescoço e um calafrio tomou conta de si quando ela o encarou
- É melhor irem embora
-Por que? – Goryt perguntou
-Porque essa floresta pertence a ELE, e ELE não gosta de estranhos
-Ele?
-Vão embora, vocês não tem muito tempo – Mhrina disse com a voz tristonha como se estivesse prestes a chorar
-Venha com a gente – Benny disse – e diga-me o que houve com você
-Não posso sair da floresta, moro aqui, agora vão, antes que ele chegue
Goryt segurou Benny pelo braço e disse:
-É melhor irmos embora, não confio nela mas ela não parece estar mentindo, e ainda estou assustado com o sonho
-Esperem – Mhrina pediu – Sei sobre o sonho, mas não temos tempo para eu explicar, então me procurem na próxima lua negra
-Como sabe do sonho? Benny perguntou assustado – O que é você?
-Não importa, vão..., na próxima vez que nos encontrarmos, explicarei tudo..
-Benny – Goryt disse pondo a mão sobre seu ombro – É melhor irmos logo
-Sim – Concordou Benny assentindo com a cabeça.
Se viraram e continuaram seu regresso até a vila.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ficarei feliz em saber sua opinião.

Coloque o link do seu blog para que eu possa retribuir a gentileza ;)
Obrigada pela visita, volte sempre!

- Proibido qualquer tipo de ofensa e linguagem imprópria -